Seguidores

26.12.07

Frank Sinatra e Dean Martin

Frank bebia, Dean fingia beber. Frank amanhecia sem dormir, Dean dormia cedo.

Eles viviam aprontando um com o outro. Uma vez Sinatra pagou mil dólares para uma mulher esperar Martin nua na cama, depois de um show. Martin pagou dois mil dólares para ela ir ao apartamento de Frank falar que ele era magnífico.

Outra vez Dean estava dando uma festa em sua casa, mas as coisas começaram a ficar quentes demais, com muita bebida, gente dançando loucamente. De madrugada a festa foi interrompida por um camburão da polícia acabou com a farra. A esposa de Dean foi procura-lo mas não encontraram. Frank perguntou para o policial que foi quem tinha sido o fdp que tinha avisado. O policial disse que não tinha ordens de falar. Frank se exaltou e o policial acabou revelando que a ligação tinha saído da casa mesmo. O cantor entendeu na hora. Correu ao quarto de Dean e o encontrou já de pijama, assistindo a tv e pronto para dormir.


“- Mas você chamou a polícia para acabar com sua festa!”.


No que Dean respondeu calmamente: “Ora Frank, todo mundo já comeu, já bebeu, e eu estou morrendo de sono, tenho que acordar cedo amanhã.”.

Frank acabou rindo.

Certa vez Dean falou, sobre a amizade que os unia: “Frank e eu somos irmãos, sabe? Cortamos a ponta dos nossos polegares e nos tornamos irmãos de sangue. Ele queria cortar o pulso. Eu disse: ‘O que, você está maluco? Não, aqui já basta!”

Era assim a amizade deles. Linda amizade.

Informações tiradas do livro “Frank Sinatra: A arte de viver”, de Bill Zehme.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails