Seguidores

19.12.07

O circo (the circus)

Os circos em geral nunca me atraíram. Quando criança muitas vezes era levada pelos meus pais, que ficavam um tanto quanto surpresos por uma criança não se sentir fascinada ao ver o espetáculo. Coisas minhas. Acho até que deve ser por esse motivo que eu não me agrado muito desse filme de Chaplin, embora admire e até assista. Na verdade também não era um dos preferidos dele também, mas pelos motivos trágicos que envolveram toda a filmagem: foi nesse período que sua segunda esposa, Lita Grey, moveu o processo de separação contra ele, e num instante detalhes de uma vida íntima estavam nos tablóides e sendo vendidos em todas as esquinas. Filmes pornográficos também foram feitos, tendo como imagem uma garota jovem com um homem de chapéu e bengala. Nesse período sua mãe Hannah, enfraquecida pela loucura e pela fome que passara na juventude, faleceu. Ele passou um longo período sem idéias, e quando as teve, um incêndio no estúdio destruiu todos os cenários. E não foi só isso, a cena final, em que os carros vão embora, teve que ser refilmada, e as carruagens simplesmente tinham sido roubadas.
Bem, mesmo com isso o filme conta com cenas memoráveis, e inegável que se trata de um de seus melhores experimentos. As cenas em que o vagabundo invade a arena do circo, acidentalmente, e faz o verdadeiro show são a melhor parte do filme. A cena em que ele está se equilibrando no fio e vêm uns macacos para cima dele foi resultado de um pesadelo que ele teve, em que macacos invadiam sua cama. E o medo que vemos nos olhos dele quando divide a cena com o leão é verdadeira: ele realmente estava com pavor, mas negava-se a fazer a cena com uma grade separando-o do animal.
Ponto para o personagem vagabundo, sempre tão imprevisível. Por ele sentimos pena (quando é escravizado pelo dono do circo) e também surpreende-nos vê-lo tomando o lanche de uma criancinha. Chutar traseiros de guardas nele já tinha se tornado uma tradição, nem se fala.
Como estrela Chaplin contratou uma amiga de sua esposa, Merna Kennedy (que morreu tão jovem...), e também com ela se envolveu durante as filmagens. Claro que o vagabundo não teria o seu amor, é destino dele continuar sozinho, pela estrada. A estrela solitária.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails