Seguidores

19.12.07

Spencer Tracy

A família de Spencer é de origem irlandesa (seu pai era muito severo com relação a religião). Sua educação foi em colégios católicos, porém, seu espírito rebelde, desde cedo lhe trouxe problemas: foi expulso de 15 escolas. Depois da 1a guerra mundial (ele foi do exército) começou a perceber seu verdadeiro dom. matriculou-se na Academia de Artes Dramáticas de NY, em 1922 e não parou mais.
Seu primeiro papel na Broadway veio nesse mesmo ano. No cinema estréia em 1930, em “Up the river” graças ao convite feito por John Ford. Daí para a frente começou a ser considerado um dos grandes trunfos da MGM. “Captans courageous” de 1937 e “Boys town”, de 38 tornaram-no a principal estrela do estúdio e lhe deram dois Oscars de melhor ator consecutivos. Teve no total 10 indicações ao Oscar.
Em 1944 conhece aquela que se tornaria sua companheira durante mais de 25 anos: Katherine Hepbur. Conheceram-se quando filmavam “Woman of the Year”. Spencer era casado, mas isso não foi um empecilho para os dois. Ele também nunca pediu o divórcio de sua esposa (ele era católico), embora todos soubessem do relacionamento com Kate, inclusive seus filhos, que a conheciam e até nutriam um certo carinho por ela. Nada saía na imprensa, graças a um acordo que Hughes fez com a imprensa, mantendo o caso longe dos noticiários.
Na verdade, essa dupla é considerada também uma das maiores no campo profissional. Juntos fizeram muitos sucessos, como “O fogo sagrado” (1942), “A costela de Adão” (1949) e “A mulher absoluta”, dentre outros.
No filme ” Boom Town”, de 1940, contracena com o grande Clark Gable. É um duelo de gigantes. Incrível como ele conseguia sempre o ponto exato na interpretação. Impagável também em “O pai da Noiva”, onde faz o pai de uma Liz Taylor assustada. Brilha (no meu ver) mais ainda na continuação, em que faz o avô que se nega a assumir a paixão pelo neto.
No cinema, sua carreira prosperava, com papéis que exploravam toda o seu talento. Spencer é considerado um dos maiores (ou senão o maior) dos atores americanos, pois soube, como poucos explorar os mais diversos tipos de gêneros.
Spencer morreu em 1967, depois de um longo período em que esteve doente. Hepburn esteve com ele até o último momento, cuidando e tratando dele.

Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails