Seguidores

2.1.08

Caso Thomas Ince



Thomas Ince Quatro personalidades conhecidíssimas no mundo das artes e publicidade: Marion Davis (atriz), Charles Chaplin (dispensa apresentações), William Randolph Hearst (dono do jornal, e que foi inspiração para o Cidadão Kane de Orson Welles) e Thomas Ince, produtor de cinema. O ano era 1924, época riquíssima em escândalos, alguns dos quais causaram o afastamento de atores (Mabel Normand e Roscoe Arbuckle, envolvidos em bebedeiras e homicídios), mesmo com alguns sendo abafado. As personalidades estavam todas reunidas num Iate, para comemorar o aniversário de Thomas Ince.

Marion Davis era conhecida jovem amante de Hearst, mas também mantinha um caso com Charles Chaplin. Reza a lenda que em determinado momento da festa, Hearst, já desconfiado de sua amada e do seu amigo, pegou o casal em flagrante delito e, enraivecido, teria voltado em seu quarto para pegar uma arma. Charlie, então jovem, não teve dúvida e saiu do quarto, deixando Marion apavorada e aos gritos. O que ocorreu em seguida daria margem à uma tragédia: acordado pelos gritos de Marion, Thomas Ince entra no quarto e abraça Marion, tentando acalma-la. É quando Hearst retorna, já armado, e pensando tratar-se de Chaplin, já que os dois tinham o mesmo tipo físico e estava escuro, atira.

Diante da tragédia, o grupo, que contava também com a cronista social (e fofoqueira) Louella Parsons, decide ocultar fatos, paraMarion Davies e Chaplin que não ocorra mais um escândalo. Decide-se embalar o morto e mandar de volta para sua casa. Para todos os efeitos ele nunca esteve no iate naquela noite. Segundo o secretário de Chaplin, da época, a cabeça de Thomas tinha uma ligadura em redor do crânio.Compra-se o silêncio da sua esposa colocando no dia seguinte 1 milhão de dólares em sua conta, e anuncia-se no dia seguinte que o jovem produtor morreu em decorrência da ulcera gástrica. Seu corpo, sem maiores investigações, é logo cremado para apagar futuras investigações. Como dono de jornal, Hearst anuncia com estardalhaço a morte do colega, acompanhando de Louella, que por sua vez, torna-se empregada vitalícia do grande jornal.

Parece um filme, o que realmente veio a se tornar, “O miar do gato”, de Peter Bogdanovich, que conta com Kirsten Dunst, Cary Elwes, Eddie Izzard, Edward Herrmann, Joanna Lumley eJennifer Tilly no elenco. Mas baseado em fatos reais (?) e obscuros. A verdade nunca conheceremos, já que os envolvidos não se encontram mais entre nós.


Nenhum comentário:

Related Posts with Thumbnails