Seguidores

3.1.08

Joan Fontaine


Joan de Beauvoir de Havilland, nasceu em 22 de outubro de 1917, em Toquio. Irmã mais nova de Olivia de Havilland, desde pequenas houve uma acirrada competião entre as duas. Depois do divórcio, sua mãe mudou-se com as filhas para os EUA. Joan retorna durante um período ao Japão, mas retorna a morar com a mãe. Aos 15 anos foi apresentada a a atriz May Robson, começando sua carreira artística, mas sua mãe não lhe deixa usar o sobrenome da família (Havilland), que já vinha sendo usado pela sua irmã. Vai em busca então de outro nome, até chegar a Fontaine (sobrenome de solteira de sua mãe).
Em 1935 estrelou no teatro "Kind Lady" e "Call It a Day". Durante a apresentação, recebeu um convite de Jesse Lasky, para trabalhar para a RKO, no filme "No more ladies". No ano seguinte, foi convidada para aparecer em um filme de Fred Astaire e Ginger Rogers (Senhora em desgraça), cujo título lhe caiu muito bem: o filme foi um fracasso de bilheteria e crítica. Joan não fez muito sucesso, após mais de 10 participações em filmes, e não teve seu contrato renovado em 1939.
Durante uma festa, conheceu o produtor David O. Selznick, e recebeu o convite para fazer um teste para "Rebeca", novela de Daphne du Maurier. Alfred Hitchcock seria o diretor. Mesmo tendo atrizes como Vivien Leigh, Anne Baxter, Loretta Young e sua irmã Olivia de Havilland, Joan Fontaine ganhou o papel de Rebeca. Sucesso absoluto. Joan teve sua primeira indicação ao Oscar, perdendo naquele ano para Ginger Rogers. O Oscar só viria em "Suspicion", em 1942. No ano seguinte voltaria a ser indicada por "De amor também se morre".
Durante a década de 50 afastou-se gradativamente das telas. Virou empresária no ramo agro e passou a fazer participações esporádicas em séries televisivas e peças na Broadway. Em 1994 fez sua última participação, no filme televisivo "ood King Wencelas".
Na vida pessoal, casou-se quatro vezes: Brian Aherne (1939-1945), William Dozier (1946-1951), Collier Young (1952-1961) e Alfred Wright Jr. (1964-1969). Teve uma única filha, Debbie. Atualmente reside na Califórnia.

Filmes:
No More Ladies (1935)
Quality Street (1937)
The Man Who Found Himself (1937)
You Can't Beat Love (1937)
Music for Madame (1937)
A Damsel in Distress (1937)
Maid's Night Out (1938)
A Million to One (1938)
Blond Cheat (1938)
Sky Giant (1938)
The Duke of West Point (1938)
Gunga Din (1939)
Man of Conquest (1939)
The Women (1939)
Rebecca (1940)
Suspicion (1941)
This Above All (1942)
The Constant Nymph (1943)
Jane Eyre (1943)
Frenchman's Creek (1944)
The Affairs of Susan (1945)
From This Day Forward (1946)
Ivy (1947)
The Emperor Waltz (1948)
You Gotta Stay Happy (1948)
Kiss The Blood Off My Hands (1948)
Letter From an Unknown Woman (1948)
Born to be Bad (1950)
September Affair (1950)
Darling, How Could You! (1951)
Something to Live For (1952)
Ivanhoe (1952)
Othello (1952)
Decameron Nights (1953)
Flight to Tangier (1953)
The Bigamist (1953)
Casanova's Big Night (1954)
Serenade (1956)
Beyond a Reasonable Doubt (1956)
Island in the Sun (1957)
Until They Sail (1957)
A Certain Smile (1958)
Voyage to the Bottom of the Sea (1961)
Tender is the Night (1962)
The Witches (1966)

4 comentários:

Heri, hodie, cras, cotidie... disse...

Carlovsky, sou eu Meg! Favoritei a senhorita em meu mais novo blog. Blog, ô coisa viciante! Adorei o novo espaço do Purviance. Como sempre apaixonante! Beijo grande.

Guilherme disse...

rebecca, suspeita e carta de uma desconhecida são dos meus preferidos.
amo a fontaine.

Mary West disse...

Ò vc está no blogspot!!! Q bão!! Já add e passarei sempre sempre aki!

Roderick Verden disse...

Dizem que as duas competiam até por causa para ver quem ficaria com Errol Flynn. rá rá rá

Related Posts with Thumbnails