Seguidores

27.5.09

Dirty Dancing (1987) – Vigésimo Aniversário

 

DirtyDancing20thAnn_Front72 Acredito que essa semana ou este restinho de mês, estarei me dedicando em escrever sobre este filme Dirty Dancing de 1987. Um ícone do brega e romântico anos oitenta. Ah, mas não dá para chamar de démodé uma história tão bonita, com um ator e bailarino que é a alma do filme, Patrick Swayze.
Não dá para assistir analisando os erros e o vestuário que é típico daquele período, mas entrar no espírito do filme. Vê-lo como clássico que é.

 

Jennifer Grey e Patrick Swayze vinte anos depois

arts-graphics-2006_1173533a Há pouco tempo saiu o DVD comemorativo dos seus 20 anos. E para os fãs do filme é um presentão, o disco 2 que traz os extras é repleto de curiosidades, entre as melhores partes está a entrevista de Patrick Swayze, ele que aparece já maduro (realmente uma entrevista gravada muitos anos após o filme, especialmente para comemorar os 20 anos de Dirty Dancing). Entre os seus comentários estão elogios à sua companheira de elenco Jennifer Grey, a sua participação na co-autoria da música “She´s like the wind” junto a Stancy Widelitz e entre outros comentários há um em que ele informa que algumas cenas saíram no improviso. Entre elas, o ensaio de seu personagem e o da Jennifer em uma cena em que ela eleva a mão para o pescoço dele e começa a rir (as risadas dela não estavam previstas em momento algum). Patrick Swayze confessou mostrar-se chateado com a reação da atriz que ria todas as vezes que eles tentavam ensaiar, algo que foi real e funcionou para o filme.
Dos depoimentos todos foram unânimes em afirmar que não esperavam de Dirty Dancing um sucesso de bilheteria. Inclusive a agente da atriz Jennifer Grey quando assistiu à premiére (sessão especial para os atores e equipe técnica) chegou a comentar que o filme era muito fraco e que seria o fiasco do ano. Mas o sucesso absoluto de Dirty Dancing o levou ao Oscar, levando a estatueta de melhor canção original ("(I've Had) The Time of My Life") defendida por Bill Medley and Jennifer Warnes. Sendo também o ganhador do Globo de Ouro na mesma categoria. Mais ainda: chegou a ser indicado em outras 3 categorias: Melhor Filme - Comédia/Musical, Melhor Ator - Comédia/Musical (Patrick Swayze) e Melhor Atriz - Comédia/Musical (Jennifer Grey).
Entres outros dados curiosos do filme se destaca a escolha dos atores principais (o famoso teste de elenco). Val Kilmer estava cotado para o papel de Johnny Castle e recusou; Billy Zane foi com a cara e a coragem aceitar o desafio, mas para os produtores e diretor, ele não era suficientemente bom dançarino. Jennifer Grey gostou de ter dançado com Billy Zane. Em sua entrevista 20 anos depois ela confessou que ele não era tão ruim assim. Mas claro, com Patrick Swayze era outra coisa, pois com um profissional da dança como Patrick ela sabia exatamente o que fazer e estava muito bem guiada.
O filme teve um orçamento de seis milhões de dólares e custou muito trabalho para a equipe encontrar a locação adequada para o roteiro de Eleanor Bergstein, que finalmente encontrou um resort na Virgínia para as filmagens. Entre outros contratempos a atriz Lynn Linpton que fazia inicialmente o papel da mãe de Baby (Jennifer Grey) adoeceu e foi substituída por Kelly Bishop.

 spy_orbach_law Na lista de falecidos estão o ator que fez o papel do pai de Baby, Jerry Orbach e o diretor Emile Ardolino. No DVD comemorativo há faixas especiais de tributo aos dois. Jerry Orbach não era tão famoso assim, mas tinha no currículo algumas atuações na Broadway e dos seus filmes antigos sempre fazia papel de bandido ou de gângster. O ator novaiorquino se tornou mais conhecido como o Detetive Lennie Briscoe, na série Law & Order, tendo permanecido no mesmo papel por 12 anos. Ele faleceu em 2004 vítima de câncer de próstata. Emile Ardolino, o diretor do filme, gay assumido, morreu em 1993 por complicações causadas pela AIDS e foi cremado em Nova York sendo suas cinzas depositadas próximo aos restos mortais dos seus pais. Dirigiu os filmes: He Makes Me Feel Like Dancin' (1983),Dirty Dancing (1987), Chances Are (1989), Three Men and a Little Lady (1990), Sister Act (1992) e Gypsy (1993).

By Magda Miranda

http://msudamericacanway.blogspot.com/

2 comentários:

M. disse...

Que bom vê-lo por aqui! Realmente adorei ter escrito este texto. Obrigada.

Ricardo Steil disse...

Uma das mais célebres películas dos anos 80. Um clássico muito bem resenhado por Magda Miranda, que também tem um blog maravilhoso sobre cinema latino: http://salalatinadecinema.blogspot.com. Parabéns Mag, é ótimo te ver por aqui.

Related Posts with Thumbnails