Seguidores

23.3.10

Carmen Miranda: ganância ou burrice?

carmen

Particularmente creio que há um grande problema na veiculação da imagem de Carmen Miranda. Sua família, infelizmente. Enquanto artistas (por vezes menores) são homenageados em filmes, seriados e outras formas de divulgação. Mas a família Miranda, responsável por seu espólio simplesmente proibe qualquer veiculação de sua imagem.

A rede Globo tentou por mais de 5 anos realizar uma minissérie baseada no livro de Ruy de Castro, mas seus parentes vivos não permitem. Como não permitem que qualquer um exiba sua imagem ou, até, que vistam suas roupas ou façam alguma referência sem sua autorização. Eles querem que esqueçamos dela?

Ganância ou burrice?

O fato é que nós, fãs, adoraríamos ver, não SOMENTE o que a família aprove, mas algo também realístico sobre nossa musa. Queríamos especiais, documentários, filmes, musicais, seja o que for. Mas não.

Funciona algo assim: a realidade pode ser contada sim, mas de acordo com a realidade aprovada pela família. Mesmo que o fato seja verdadeiro, se não for de acordo com o que eles quiserem, não é mostrado. Temos aí uma meia verdade. No caso de Carmen acabamos não tendo verdade nenhuma. E nada de série.

Sinceramente, não sou contra essa história de direitos de imagem do artista. Direito é direito e não se discute. Mas… digamos, eles andam muito lentos a esse respeito.

Quem sai perdendo?

Nós, claro.

2 comentários:

Magda Miranda disse...

É totalmente lastimável. Quanto a nossa cultura brasileira está perdendo com isso. Cada vez mais vamos ter pessoas desmemoriadas e a tendência é que ninguém fará uma referência com justiça ao nome de Carmen Miranda. As futuras gerações perguntarão: “Quem foi Carmen Miranda?” E responderão em uníssono: “Ah! Foi a mulher com as frutas na cabeça”! E ela não era isso nunca. Carmen era cantora que encantou o Brasil, que embalou o samba, Carmen era da Mayrink Veiga, era da Broadway, era do cinema, era do mundo. Fico me perguntando todos os dias: em troco de quê a família de Carmen faz dela essa ausência infeliz nas nossas vidas? Ok. Carmen não nasceu no Brasil, mas ela era tão brasileira, tão brasileira. Ninguém foi tão amadamente brasileira quanto Carmen Miranda. Queremos sim um filme e uma minissérie já! Queremos sim mais publicações sobre a Pequena Notável. Tenho certeza absoluta se a minissérie for adiante (apesar de quê não há nada no gatilho), será sucesso absoluto de crítica. Me parece que Maria Adelaide Amaral tinha pretensões de seguir com o projeto, mas foi vetada pela família de Carmen. Todos nós sabemos que o livro base para uma minisérie é o do Ruy Castro, a biografia poderosa e muito bem escrita. Baseados nesses escritos já imaginei várias cenas. Seria um luxo total ver Carmen nas telas e um presente para os fãs.

Danielle disse...

Concordo com você, Carla! Acho que acontece com a família da Carmen algo comum a outras - o medo de humanizar o mito. Não li o livro de Rui de Castro. Vi, por outro lado, um belo documentário (norte-americano) sobre ela, "Bananas is my business", desconstruindo a imagem de tolinha que ela sustenta em seus filmes, demonstrando como a "americanização" da qual a acusaram estava ligada ao tipo que ela mesmp construiu para se manter em Hollywood. Pouco as novas gerações sabem sobre isso - Carmen não passa de uma personagem folclórica para quase todo mundo...
Também concordo que deva existir direito autoral e até acho que o Brasil é bem aberto a respeito (mais 10 anos e Carmen entrará em domínio público, algo que nunca acontece com artistas norte-americanos). O que eu não queria era ver uma minissérie em que Carmen fosse romantizada por uma atriz de novela das 8. Admiro-a demais para isso... E tampouco que ela fosse cantada por "monstros sagrados" e um tanto quanto megalomaníacos como Marília Pêra...

Bjos e até!
Por outro

Related Posts with Thumbnails